Inaugurei um hortifruti e não consigo sair do vermelho

Inaugurei um hortifruti e não consigo sair do vermelho

 

A medida que o número de empreendedores cresce por todo Brasil, cresce também o número de negócio que por algum motivo não vai indo tão bem. Existe diversos fatores internos e externos que contribuem para tal situação e aí começamos a buscar respostas ou saídas para sair do vermelho e deslanchar o nosso negócio.

Nesse artigo pretendo comentar três principais motivos pelo qual uma loja de hortifruti não sai do vermelho, principalmente nos primeiros meses ou até anos do negócio.

 

#1- Não fazer o plano de negócio

 

Como já foi comentado em outros artigos, construir um negócio próprio sem o auxílio de um bom plano de negócio é muito perigoso para qualquer negócio. Um hortifruti não é diferente. O plano de negócio é o mapa que vai dar diretrizes ao negócio e permitir que o empreendedor tenha visibilidade das necessidades que ele apresenta ou até mesmo a viabilidade de entrar no ramo. Quando o empreendedor pula essa etapa, corre o risco de errar muito mais na prática com o negócio funcionando, por outro lado, poderia ter a chance de errar apenas no papel.

Construindo um plano de negócio o empreendedor começa a visualizar os gastos de investimento para montar um hortifruti, planejar o faturamento, calcular o ponto de equilíbrio e capital de giro, além de outras informações pertinentes ao mercado de atuação, cliente alvo entre outras.

Dê uma olhadinha no artigo que comenda do plano de negócio e demais assuntos. Como investir em um hortifruti para quem não é do ramo e investimento inicial para montar um hortifruti.

#2- Não ter investimento em capital de giro

 

Talvez esse seja um dos principais erros de um empreendedor que inaugurou um hortifruti e não consegue sair do vermelho. O baixo capital de giro, ou sua ausência trás ao negócio um risco muito grande de quebrar ou fechar suas portas por falta de credores ou até mesmo por não conseguir cumprir seus compromissos como empresa. Como na maioria dos negócios a importância do capital de giro no hortifruti é fundamental para manter as contas do negócio inicial em dia, ou suprir emergências que possam ocorrer. Um faturamento ruim por exemplo, em um determinado mês.

Pra ser um pouco mais claro, vamos entrar em um exemplo: 

  •  – Abri um hortifruti com um investimento inicial de R$ 50.000,00, gastando com infra-estrutura, equipamentos sistemas e incluindo o primeiro mês do aluguel.
  • – Meu valor de estoque inicial é de R$ 7.000,00 ( sabendo que se as vendas diárias forem bem, preciso ter compras periódicas 3X por semana com média de R$ 1,500,00 por compra = 4,500,00 CMV.
  • Custo fixo mensal: R$ 12.000,00 
  • Custo variável: X
  • Capital de giro: R$ 0,00

Perceba no exemplo acima de que se eu não investir também no capital de giro eu corro o risco de endividar a empresa nos primeiros meses de funcionamento?

Supondo ainda que, em um determinado mês, as vendas não foram lá tão satisfatórias, eu posso não conseguir pagar fornecedores ou até mesmo o aluguel do prédio que está incluso nas despesas fixas.

Se do montante aplicado no investimento inicial, 5% fosse investido no capital de giro, a empresa teria mais sustentabilidade para o seu funcionamento mensal.

Por isso que muitos hortifrutis sucumbem antes do período do ROI ( Retorno sobre o investimento) que no geral, não sobrevivem a 2 anos.

 

#3- Não procurar ajuda para o negócio

 

A falta de procura de orientação na operação do negócio, são uma das principais causas de que um hortifruti não consegue sair do vermelho. Há situações que quando o empreendedor resolve procurar orientação, já estão endividados até o pescoço com falta de crédito e sem perceptivas de prosseguir com o negócio. 

Muitas das vezes a auto-suficiência do empreendedor não permite à busca de ajuda levando o hortifruti à falência. Na maioria da vezes, insistem em permanecer em suas maneiras de trabalhar com a operação do negócio.

Uma ajuda externa por um profissional através de uma consultoria ou treinamento por exemplo, pode esclarecer pontos importantes do negócio de hortifruti, não como passe de mágica, mas a experiência e vivência no ramo pode de fato, diminuir ainda mais os riscos que esse empreendedor está correndo. Como por exemplo: controle e registro das perdas, formação de preços de venda, gastos excessivos, falta de planejamento e ações estratégicas.

Espero ter ajudado. Grande abraços.

 

 

Comentar com o Facebook

Comentário