Como diminuir a quebra do hortifruti

10 passos para diminuir a quebra

Como diminuir a quebra do hortifruti

 

Uma das maiores preocupações para quem está no ramo de perecíveis é como diminuir a quebra do hortifruti. E não é através de um passe de mágica que vamos acabar com o fantasma da quebra, mas vou apresentar aqui 10 métodos para diminuir a quebra do FLV e se forem aplicadas no dia- dia das operações, com certeza vai ajudar muito:

 

#10- Métodos de como diminuir as perdas de hortifruti

 

#1- A boa escolha dos produtos na hora da compra

Comprar hortifruti para venda no varejo requer uma atenção com diversos detalhes desde a maturação do produto, calibre e defeitos que podem apresentar o produto. É indispensável o responsável pelas compras do hortifruti ter conhecimentos técnicos e saber avaliar a qualidade. Neste blog, também disponho de um material muito útil que ensina conhecer mais a fundo os produtos de hortifruti em normas de classificação.

 

#2 – Comprar a quantidade necessária para venda

Os sistemas de controles de estoques gerenciais, podem ser consultados na hora da compra de HF verificando a quantidade de cada produto em estoque, porém, nunca são 100% confiáveis quando se trata de FLV. Os fatores climáticos, qualidades e a maturação podem distorcer esses parâmetros de sistema sugerindo quantidades equivocadas.

O ideal na hora de fazer as compra de hortifruti, é utilizar esses sistemas para levantar os históricos de vendas e fluxo de clientes/dia que compram, consultar o estoque físico anotando as quantidades para melhor calculo. Outro ponto fundamental para o acerto das compras, é a realização periódicas de inventários como comentei no post : Como acertar nas compras de hortifruti.

 

#3- Conferência total na entrada

A conferência minuciosa na hora da entrada dos produtos de FLV, vai certificar que o produto negociado com o fornecedor está dentro dos padrões de qualidade aceitáveis e negociados. O ideal é pesar e contar tudo que entra de FLV. A maioria dos supermercados hoje no Brasil por incrível que pareça, não costumam conferir os produtos de FLV 100% e acabam pecando nesse quesito. Infelizmente alguns produtos na hora da entrega já chegam com alguns sinais de deterioração ou ausência de peso, onde já começa a quebra. Quando o próprio comprador vai até o CEASA  para a escolha dos produtos, pula essa etapa de conferência, uma vez que produto precisa ser averiguado na hora da compra.

 

como diminuir a quebra do hortifruti

#4- Estocagem adequada

Os estoques de FLV precisam ser considerados como estoque de segurança. Ou seja, um estoque que vai durar até quando receber novamente uma nova entrega. Claro que os produtos em estoque precisam ser aqueles que possuem maior giro de venda, como: Batata, cebola, tomate, banana,laranja, ovos etc. Tudo depende da região de venda, safras e preços. O empreendedor ou gestor sabe avaliar quais produtos ter em estoque no hortifruti.

 

#5- Abastecimento adequado

Quando falo em abastecimento adequado no hortifruti estou mencionando no abastecimento feito com muito cuidado para esses produtos:

  • Fazer corretamente o PEPS da mercadoria;
  • Retirar os produtos impróprios para a venda;
  •  Colocar os produtos um a um, sem joga-los ou bate-los, observando a boa exposição;
  • Limpar os produtos com pano úmido, principalmente os legumes;
  • Higienizar as bancas e expositores para evitar contaminação dos produtos por fungos;
  • Organizar os produtos separadamente por famílias de categorias;
  • Precificar todos os produtos na área de venda

Observe bem sua venda e o giro da mercadoria. Hoje,  fruta, legumes e verduras estão em alta no mercado brasileiro e não podemos esquecer que eles possuem um valor comercial, portanto, as exposições “agressivas” precisam primeiramente ter – preço baixo e competitivoqualidadefluxo de clientes comprando. Saiba mais no post – O que deve saber um repositor de hortifruti e Como fazer exposição no hortifruti.

 

exposição de frutas no flv

 

 

#6- Registro de quebra e má qualidade

Os registros de perdas no FLV faz parte da operação diária e não podem ser “levada nas coxas” se há um objetivo de redução de perdas. A identificação e registro, além de dar baixa do produto no sistema, apontam as perdas diárias, semanais e mensais  de produtos impróprios para venda e que mais precisam ser analisados. A pior quebra do FLV é aquela que não é identificada, ou seja, não tem conhecimento da origem da falta do produto em estoque. Por isso, no momento em que um determinado produto é retirado da loja, precisa ser levado para local apropriado, efetuar a pesagem registrando a perda. O registro pode ser feito de várias formas, depende da operação e capital do negócio. Esse registro pode ser feito por coletores de dados que realizam a baixa da quantidade imediatamente no estoque. Esse é um dos métodos mais avançados e conhecidos para a realização do registro de perdas. Mas calma aí, se não tiver este aparelho, o registro pode ser feito por anotações em um caderno ou uma planilha de controle, o importante é ter as informações.

 

#7- Inventário rotativo

O inventário rotativo na minha opinião é uma das melhores ferramentas de gerenciamento de estoque, pois permite que o gestor aproxime e corrige o estoque virtual com o estoque físico. Quando bem aplicado na operação do FLV, ele aponta onde estão as maiores quebras do setor, onde o comprador ou gestor está errando. As vezes, o produto entrou de forma errada ou houve inversão de códigos na frente de caixa. Confira mais desse assunto no post para que serve e qual a importância do inventário rotativo.

 

#8- Treinamentos e técnicas

Citado em um outro post como um dos 7 pecados capitais que acontecem no hortifruti, a falta de treinamentos e conhecimentos técnicos prejudica em um todo a operação do HF e trás algumas quebras indevidas. Isso porque, a equipe não tem um direcionamento e nem estratégias para driblar os erros comuns e que as vezes são tão simples de evitar, levam a operação como bem entendem.

Investir no capital humano é essencial para o sucesso do negócio e vai colaborar para o aumento dos lucros na empresa e consequentemente diminuir a quebra. Esse investimento pode ser : Cursos relacionados a boas páticas no hortifruti, pesquisas e materiais de apoio, livros e contratação de consultoria e assessoria

 

#9 – Prática na demarcação de preços

Embora alguns supermercados não utilizam esse método com um certo receio de virar um vício, ou o medo dos gestores de perder a margem de lucro, a demarcação de preços feita de forma correta, chega a diminuir cerca de 90% do produto que iria quebrar. As questões como: Sobra de produtos em oferta, baixo giro de um produto na semana e perda de qualidade acelerada são motivos para que o gestor evite que estes produtos percam. Porém, esse método não pode ser válvula de escape caso não seja aplicado nenhum dos 8 métodos anteriores de como diminuir a quebra do hortifruti. Os métodos estão em sequência, sendo que uma complementa a outra.

 

#10- Prevenção de perdas

Definir uma pessoa ou equipe para a prevenção de perdas no HF é uma ferramenta muito eficaz  para acompanhar as operações e garantir o cumprimento de todas as etapas anteriores. A função prevenção de perdas é organizar pautas, reuniões e ações preventivas focando nos maiores erros ou produtos que mais perdem e trazer soluções objetivas e práticas, multiplicando para toda a equipe. É uma CIPA da perdas. Essa pessoa ou equipe precisa participar de treinamentos e estarem aptas para implantar as ações não deixando que elas se tornem obsoletas.

Espero ter ajudado. Grande abraço.

Comentar com o Facebook

Comentário